Número total de visualizações de página

terça-feira, 20 de março de 2012

Um golpe de mão

Outros golpes de mão

Por vezes, havia que quebrar a nostalgia das noites distantes do Puto com algumas saídas furtivas fora do perímetro do aquartelamento.
O mecânico mor, fur. Laranjeira, tinha nos seus compinchas - o Velês, alentejano de gema, o leixonense Óscar e o Gouveia, portista dos sete costados - uma autêntica testa de ferro para certos "ataques surpresa" que, daquela vez, foi à sanzala mais próxima.
Naquela noite, no velho jeep wiles e tendo como pendura o Gouveia e no banco de trás, o Velês e o Óscar, o sentinela de serviço também acabaria por fazer olhos e ouvidos de mercador e o "bando" voou até ao objetivo.
... Desligando-se as luzes do jeep, avançou-se na escuridão até ao redil, pertença de um proprietário de um talho local. De imediato, o Velez, saltou do jeep e embrenhou-se no meio das cabras e ovelhas e logo despachou um dos troféus até ao carro. Desta feita e em fórmula 1 até ao quartel, estava já preparado o cozinheiro da Companhia, para repasto posterior dos compinchas.
No dia seguinte, era ouvir e bociferar o talhante "de que os turras voltaram a limpar-lhe mais uma cabra, esses filhas da p...", enquanto aquela "matilha" ia rindo a bandeiras despregadas por mais uma partida.

In "Também eu estive lá..."